top of page
  • Foto do escritorInstituto Mureru Eco Amazonia

IMEA participa do Cine Alter em mesas redondas sobre o cinema feito por mulheres e jovens

Jovens do instituto também foram premiados pela produção de curta-metragem sobre estiagem na região



O Instituto Mureru Eco Amazônia (IMEA) foi um dos parceiros da edição de 2023 do Cine Alter, o Festival de Cinema Latino Americano de Alter do Chão, que ocorreu de 03 a 05 de novembro, em Alter do Chão (Santarém-PA). Este ano, o festival trouxe como tema “O cinema de impacto no combate às mudanças climáticas”. Além de exibição de filmes e documentários, a programação contou com mesas redondas, oficinas e atrações culturais.


O IMEA participou da mesa de debate sobre o olhar das mulheres no cinema com a presença de Lucineide Pinheiro, coordenadora de projetos do instituto, e da cineasta indiana Leena Manimekalai, que está em Santarém para gravar um documentário com comunidades quilombolas da região.


Samara Borari, ativista indígena, jovem do Território Transformador do Tapajós (TTTapajós) e Embaixadora do projeto Escola D’água, também representou o IMEA na mesa redonda sobre as produções audiovisuais de coletivos de jovens da região. “Foi uma experiência muito legal, porque estavam presentes vários coletivos de jovens que já participaram da produção de obras audiovisuais. Foi possível perceber que o audiovisual nas comunidades amazônicas está se fortalecendo e que nós estamos nos tornando os protagonistas em frente e por trás das câmeras também”, destacou a jovem.


Ao lado de Mariana Malheiros, jovem liderança do TTTapajós, Samara Borari foi premiada pelo I Edital de Narrativas Audiovisuais com o tema “A seca extrema na Amazônia paraense”, promovido pelo Laboratório de Comunicação Amazônia. As duas jovens tiveram o seu curta-metragem exibido no festival.




2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page